Bactéria pode tornar protetor solar mais seguro para nós e para o meio ambiente

Protetor-Solar-Dicas

Todo verão, médicos de todo o mundo nos alertam sobre a importância de usar protetor solar, principalmente antes de ir à praia. Idealmente, devemos reaplicar a cada poucas horas, especialmente depois de nadar. Enquanto o protetor solar nos protege de queimaduras dolorosas e, a longo prazo, do câncer de pele, há um lado obscuro: ele é muito ruim para a vida marinha.

Em particular, dois produtos químicos que são comumente usados ​​para filtrar raios UV, oxibenzona e octinoxato, representam uma ameaça para os recifes de corais e acredita-se que causam alergias graves à pele em indivíduos sensíveis.

Até 14.000 toneladas de protetor solar são dissolvidas no mar todos os anos. As substâncias químicas dispersas no processo contaminam a água e logo alcançam os recifes de corais e outros ecossistemas frágeis – justamente o que atrai muitos a locais marinhos exóticos.

Cientistas da Universidade da Flórida se propuseram a oferecer uma alternativa a esses produtos químicos tóxicos, melhores para a pele e para o meio ambiente. Eles descobriram uma maneira de ampliar a produção de um aminoácido que absorve UV e é tradicionalmente extraído de algas vermelhas. O problema com este método é que leva até um ano para as algas crescerem e mais tempo para processar o produto químico.

Os cientistas, que publicaram suas descobertas na revista ACS Synthetic Biology, desenvolveram um método muito mais rápido, usando uma cepa de cianobactérias de crescimento rápido chamada Synechocystis como célula hospedeira. Eles então sintetizaram o composto a partir de uma cianobactéria filamentosa conhecida como Fischerella – que o produz naturalmente.

Ao inserir esses genes nas Synechocystis, a equipe conseguiu produzir 2,37 miligramas do composto por grama de cianobactérias em apenas duas semanas. Os pesquisadores também testaram as qualidades do composto, confirmando que ele era capaz de proteger as células dos raios UV.

A nova metodologia pode ter uma variedade de aplicações, incluindo o uso de genes de cianobactérias para criar novos medicamentos. A equipe por trás da pesquisa está agora tentando comercializar o método.

Fonte: Climatologia Geográfica

Boa páscoa e ótimo feriado!!

Me sigam também nas redes sociais! Patrícia Cabral –> Instagram– Facebook – Google+ 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Bactéria pode tornar protetor solar mais seguro para nós e para o meio ambiente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s